Lançado o Debian 7.0 “Wheezy”

wheezyQuase me escapou este grande acontecimento: http://www.debian.org/News/2013/20130504

Anúncios

MySQL Workbench

O que é?
“MySQL Workbench is a cross-platform, visual database design tool developed by MySQL. It is the highly anticipated successor application of the DBDesigner4 project. MySQL Workbench will be available as a native GUI tool on Window, Linux and OS X.”
http://wb.mysql.com/?page_id=6

Pode ser instalado via apt?
Infelizmente ainda não!

Como se instala em Debian “Lenny”?
#1 – Instação prévia de alguns pacotes
apt-get install liblua5.1-0 libzip1 libmysqlclient15off

#2 – Baixar o binário .deb
Abrir a página http://dev.mysql.com/downloads/workbench/
Seleccionar a plataforma Ubuntu Linux
Seleccionar o binário adequado, que no meu caso é  o “Ubuntu Linux 8.04 (x86, 32-bit)”
Verificar se o ficheiro obtido se designa mysql-workbench-oss-5.1.18a-1ubu804-i386.deb

#3 – Instalar o mysql-workbench-oss
dpkg -i mysql-workbench-oss-5.1.18a-1ubu804-i386.deb

#4 – Verificar a instalação
Procurar a aplicação no menu Aplicações > Desenvolvimento

Que motivação?
Diagramas E-R, ferramentas CASE, Sistemas de Gestão de Bases de Dados, MySQL , são apenas uma pequena amostra dos termos com que qualquer iniciado nestas andanças dos Sistemas de Informação acabam por se deparar mais cedo ou mais tarde.
No meu caso, e como estou focado na utilização efectiva de “Software Livre” na sala de aula, aproveitei alguma acalmia em termos de actividade profissional ( a minha profissão é, actualmente,  predominantemente burocrática e parca em tempo para a investigação?!) para procurar novas ferramentas que se adeqúem ao trabalho que pretendo desenvolver.
Esta pesquisa realizou-se focando o objectivo de encontrar uma ferramenta gráfica que me permitisse construir um modelo de uma Base de Dados Relacional, ou seja, o respectivo Diagrama E-R.
Considero que esta ferramenta é ideal para fazer a ligação entre a Teoria e a Prática. Digo isto porque podemos elaborar um Diagrama E-R, fazer a Normalização das Tabelas e, de seguida, representar graficamente o modelo. A partir deste ponto, e recorrendo a uma opção designada de “Forward Engineer…”, podemos criar no servidor MySQL a base de dados correspondente ao nosso modelo.
Também é possível fazer o inverso, ou seja, “Reverse Engineer…”. Neste caso é possível obter uma representação gráfica de uma base de dados já existente.
Para complementar as duas operações anteriores existe outra opção – “Synchronize Model …” – que me permite fazer reflectir as alterações realizadas sobre o modelo na base de dados, e vice-versa.
Nunca escrevi uma aplicação de dimensões sequer médias, e corro até o risco de “estar a falar de cor”, mas esta é, com certeza, uma ferramenta essencial ao desenvolvimento de Sistemas de Informação que pode poupar muito trabalho.

Para os utilizadores de MySQL, esta será certamente uma excelente “bancada de trabalho”!

Mudar a cor do texto no gnome-panel

Hoje estive a configurar a minha gráfica, uma nvidia Geforce 6200, e a configurar o meu Gnome com o Compiz Fusion.

Quando escureci tudo fiquei sem as letras dos menus no painel do gnome.

Como é que as alterei para branco?

scrot

Foi só seguir esta dica: http://ubuntudicas.blogspot.com/2007/06/alterando-cor-da-fonte-no-gnome-panel.html

Esta foi a forma que arranjei de agradecer ao autor.